segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Quando chega ao final...

Nós nos unimos a outra pessoa e desejamos que seja eterno, o famoso até que a morte nos separe...
Mas é duro quando vemos que isso acaba... e que foi eterno enquanto durou, ou nunca foi....
Não estou tomando por base a minha vida, que aconteceu como o juramento., foi a morte que nos separou, foi duro mas aceitei... mesmo porque não tem jeito, não volta mais mesmo e a vida continua...
Eu me compadeço  das pessoas que sofrem com a separação, principalmente se é por falta de amor de um só...e quando o outro ama o sofrimento é inevitável, deve ser uma sensação de vazia... quase morte...
Mas é bom um casamento ou qualquer tipo de união, quando esta bom para os dois, quando um não anula o outro, quando há respeito, companheirismo, compreensão e amor...
Sem isso nenhuma relação se sustenta...
Filhos deixam de ser desculpa, definitivamente acredito que filho não segura casamento, mesmo porque eles crescem e seguem suas próprias vidas...e usar isso de muleta é covardia..
Não sou a favor de separação .. mas sou a favor da felicidade a qualquer custo...e se numa relação há alguém infeliz, e se tenta de tudo e não tem remédio a solução é cada vez mais distante e desgastante... melhor seguir só, achar um caminho que proporcione alegria e felicidade..
A Família é a estrutura de nós como pessoas, e ninguém se forma com base na areia..
Quero dizer com isso que tem que ter amor, amor que não se mede, se não tiver nada feito e ai chega o final...
O mais triste que um sai sempre despedaçado, mas pra esse um toque...
Recomece... a vida é um eterno recomeço...não existe ponto final, existe vírgula e reticencias, portanto procure ser feliz plenamente e intensamente...esse é o proposito da vida... e amar e também deixar ir...e fique feliz por isso... só vale amar e ser amado, se não for assim não dá...


Postar um comentário