domingo, 16 de outubro de 2011

É preciso saber viver...II


Eu estava vendo um vídeo de Reynaldo Gianecchini, onde ele fala sobre o câncer, um linfoma tipo T no qual foi vitimado.
Uma entrevista muito leve, com esperança e otimismo. Deus sabe a força que ele está fazendo pra manter-se assim.
Eu convivi bem de perto desta doença, por duas vezes, sei bem o que é isso. É muito difícil...
Porque essa doença não afeta apenas quem é abatido por ela, a família toda fica doente.
E quem cuida, tem que tirar forças não sei de onde, para manter o conforto e otimismo para o doente. Porque é uma doença  sem resposta definida, ou é definida e você tem que omitir.
Lembro-me quando voltava do hospital tarde da noite, e meu filho me perguntava, quase que afirmando: "Mãe, o papai vai ficar bom né?", e  eu não tinha resposta para dar.Até que um dia vendo a piora constante tive que dar uma resposta dupla: "A gente tem sempre duas possibilidades na vida, pode ser que fique bom, mas pode ser que fique bem ". Pensamos as vezes que as crianças não entendem, mas entendem sim, e a partir  daí não perguntou mais. Foi doído dizer isso mas, foi necessário.
Então quando lidamos com essa doença, por vezes dói mais em quem está próximo do que no doente, só não sente a dor física, mas a pior dor é aquela que dói na alma.
Mas independente de diagnóstico, temos sempre que manter viva a chama da esperança na cura, hoje em dia a medicina está muito avançada, as pessoas estão com mais fé, e isso recarrega  a energia, meu desejo de que todos os doentes de câncer é que lutem não desistam, e que a família seja um pilar de sustentação, que não abandonem seus queridos em uma hora como essa, eles só tem a nós.
E para aqueles que Graças a Deus não passaram por essa provação e essa dor, sejam solidários com aqueles que sofrem, e não reclamem da vida, se nada podem fazer, façam uma oração que Deus ouve.
Costumo dizer para os "reclamões de  plantão", que deveriam passar um dia no Hospital de Câncer de Barretos, o Hospital do Amor, onde lá mesmo doentes, sempre tem um sorriso no rosto, um lugar onde se aprende a nunca mais reclamar.
A vida é linda, viva ela como se fosse o seu primeiro dia, e ao mesmo como se fosse o último, portanto seja feliz. E se tiver tempo, visitem uma pessoa que está doente, porque ninguém é feliz sem fazer os outros felizes.


Postar um comentário