terça-feira, 20 de dezembro de 2011

19 de dezembro de 2011.

Daqui exatamente um mês completo 47 anos. Nossa parece que foi ontem que tinha 18, passou muito rápido, sempre falo que após essa idade o tempo voa.
Mas foram ótimos os anos que passaram, alguns certamente muito difíceis e sofridos, nem tudo são rosas, na vida espinhos existem, machucam e não são de fácil cicatrização, porém sobrevivi um pouco marcada, mas viva, o que não mata, te fortalece.
E fortalece de uma forma, que sugere até uma transformação, a visão de vida muda, os valores mudam também, o que era importante já não é mais, o que talvez pelo próprio descaso do cotidiano passava sem atenção hoje torna-se prioridade.
O passar dos anos além de toda experiência, me tornou uma pessoa seletiva, as opções de hoje não são por mera formalidade e sim  por exigência, o que serve ou não serve para mim, sem justificativa e sem explicação dada a quem for.
Sou dona da minha vida, e meu destino quem faz sou eu. 
Um dia senti falta de dar satisfação, estava tão acostumada a dizer onde ia o que fazia, hábitos se cria, mas perde-se com grande facilidade. 
Hoje tenho uma vida nova com sonhos e projetos completamente avessos aos que queria para mim em dado momento, mas que hoje são fundamentais para minha existência e constante descoberta.
Sempre procurei viver meus momentos com alegria, independente da dor ou sofrimento, isso amenizava bastante e me pulsionava para frente não me fazia desistir.Ah!!mas uma coisa é 
certa :sempre fui muito feliz, fui privilegiada...
Teve um momento que balancei, era demais, mas tive a grande sorte de ter quem me amparasse e me fizesse levantar.
O otimismo voltou, e a vontade de crescimento acompanhou, e hoje estou aqui prestes a celebrar mais aniversário, muito feliz, e agradecida pelo que a vida me deu. Tudo que vivi valeu muito a pena, e ainda há muito para viver.
E se chorei ou se sorri, o importante é que emoções eu vivi.










Postar um comentário