sábado, 14 de julho de 2012

LIDANDO COM A PERDA.

Em nossas vidas passamos por vários obstáculos, mas a perda de alguém é o mais difícil de ser transposto. São várias etapas a serem percorridas, e independe do externo, é algo que deve ser digerido com calma e paciência, todavia  na maioria das vezes ocorre com angústia e ansiedade, há de se ter equilíbrio para poder superar e o prazo quase sempre é demorado.
A perda por um fim de relacionamento sempre é mais fácil, é dolorida mas facilmente superada, porque sabemos que a pessoa estará por ai e eventualmente poderá ser vista e as notícias sempre chegam. Já a perda por morte essa é um castigo duro para quem sofre, não é mais palpável, não é mais visível, é a saudade que abre um buraco infinito de difícil cicatrização, e que o único remédio chama-se "o tempo", e o tempo que não tem tempo, pois pode durar meses e anos, e talvez por ventura esse tempo nem chegue, porque pode ser que quem sente não quer deixar de sentir.
Eu particularmente, passei em minha vida perdas difíceis de serem superadas, chorei demais, sofri demais, mas decidi seguir, encontrar novas motivações, coisas que talvez estivessem cravadas dentro de mim mas que me recusava coloca-las para fora até então. Foi na perda que me descobri, certamente trocaria todas essas experiências individuais para te -los comigo, porém é impossível é totalmente contra as leis da natureza, foi nisso que me apeguei para retomar a minha vida. A perda é lamentável, dói, machuca, abre ferida, mas o tempo se encarrega de cicatrizar todas elas, o coração fica meio remendado, mas com certeza continua pulsando.
Meu conselho para quem passa por isso é o seguinte, viva seu luto, chore, sofra, pelo tempo que achar que deva, entretanto não use o fato de muleta para negar a continuação de sua vida, pois a sua vida é a única que realmente lhe pertence, pense com o passar do tempo que a perda virou saudade e uma saudade boa, de alguém que te feliz. E certamente você continuará tendo momentos felizes, a superação já é um deles.

Postar um comentário